terça-feira, 24 de julho de 2018

A grande escapada




Tudo isso que eu queria te dizer
Existem palavras para isso?
Missspelling datilografado, grafado com dor
Como posso apagar, corrigir?
Há erros que não têm conserto
Riscos que corremos, sentenças inteiras rasuradas
Coisas pesadas e frágeis, esculturas de vidro, esmeraldas
Pepitas de ouro impossíveis de carregar nos bolsos
Há lastros valiosíssimos, mas eles nos levam para o fundo
É preciso ser leve para continuar a nadar
Me desculpe ser um peixe de sangue frio e sem memória
Teu aquário partido há muito está seco e esquecido
Não nos serve mais

O passado ficou aos cacos
Com o tempo os fragmentos ficam menores
E uma hora hão de desaparecer
Até lá, o exercício é desculpar e esquecer
É preciso encontrar novas correntes e seguir
Nadar contra ou a favor, mas seguir, sobreviver

Desde então eu navego a esmo
Para onde o tempo parece mais favorável
Nem sempre a direção é confortável
Tampouco segura, mas viver tem dessas
Grandes ondas inevitáveis de emoções
Apenas jamais deixar de navegar

O destino se apresenta

Nunca mais



E nessa briga, eu, contra eu mesma, não sei quem ganha e quem perde
Nesta briga de te querer e, mesmo sabendo o quão impróprios somos,
Me encontroneste emaranhado improvável, quase indescritível
As palavras se pegando, erroneamente, quase à força, como fazíamos...

Nada nunca mais foi igual
Daí meu medo e recusa
De tentar repetir

terça-feira, 17 de julho de 2018

Feriado

17 de julho deveria ser feriado.

Você lembra? Foi a 1a vez que você me beijou.

Todo tímido, todo menino, mesmo sendo mais velho.

Eu te seduzi, eu sei. Me desculpe ser arrogante, mas eu sei seduzir. E neste dia eu te seduzi para sempre.

Você pode negar, sublimar, esquecer... Mas eu sempre saberei, foi neste dia que eu te ganhei para todo o nosso sempre.

"I hope you don't mind that I put this down in words... how wonderful life is when you're in this world."


segunda-feira, 7 de maio de 2018

adeus é uma palavra nobre



ouvi seu tic tac, compasso confuso do seu coração conflituoso

seu tic tac abafado
sob seu peito ocupado
me dizia afobado e controverso:
- que poema ruim você pode fazer de mim?
- sou melhor que você, se eu quiser, ele morre.

Desertei. Não houve outro jeito.
Seu coração me viu partir.
E ficou inteiro, não teve piedade.
Não há espaço para teatros.
Neste peito só cabem verdades.
E adeus é uma palavra muito nobre
para se dizer no meio da madrugada.


controle do tempo



Há muitas maneiras de parar o tempo.
Uma delas é estar tão em paz que o tempo passa a ser irrelevante.
A outra é dizer não, e assim interromper a duração de tudo aquilo que não nos serve.

Natimorto


Às vezes é por desespero
Às vezes é por solidão
Nos autodestruímos
Porque não conseguimos
Controlar a força motriz
De nossa criação –
Uma colisão de corpos
Uma explosão nuclear

Assim nascem as estrelas
Assim morrem os amores.